Autores

A Ciência Fator Potencial Humano foi descoberta pelos brasileiros Luís Antonio Ervolino (1948–2011) e Amélia de Carvalho e Silva.

A Ciência Fator Potencial Humano foi descoberta pelos brasileiros Luís Antonio Ervolino (1948 -2011) e Amélia de Carvalho e Silva.

Em 1988, ambos se reuniram na implantação do Programa de Aconselhamento e Prevenção à AIDS, ocasião em que criaram e aplicaram “o treinamento para restituir o equilíbrio interno” a milhares de profissionais que estavam na linha de frente ao combate à HIV/AIDS no Brasil e no Exterior.

Em 1990, fundaram juntos a Síntese 1 Aprimoramento de Desempenho Profissional, desenvolvendo e aplicando esses princípios através da Metodologia Proprietária ID One® Human Factor à líderes do setor privado, consolidando a Ciência Fator Potencial Humano.

Em 2012, após o falecimento do Dr. Luís, Amélia fundou a Factor Humanus Scientia dando continuidade à aplicação e expansão da ciência e da Metodologia ID One® Human Factor, dela derivada.

Amélia, atualmente, continua na liderança da empresa e do projeto de Ação Social Notre Dame. Em suas jornadas , ambos optaram por viver no anonimato, dedicando-se exclusivamente ao estudo e à aplicação da Ciência Fator Potencial Humano.

Amélia de Carvalho e Silva

Brasileira, nascida em 1957, mestre em Psicologia pela Antioch University, Estados Unidos, cientista e pesquisadora na área de Fator Potencial Humano. Iniciou sua trajetória profissional no Fred Hutchinson Cancer Research Center, em Seattle (EUA), com pacientes terminais, suas famílias e equipes de assistência aos mesmos. Ainda nesse tema, ministrou palestras e workshops nos Estados Unidos e Japão (Universidade Keio).

Amélia tem uma vasta experiência internacional em treinamentos de profissionais de diversos setores na área de Aprimoramento de Desempenho Profissional.

É coautora do livro “Fator Potencial Humano: Uma Ciência ” .

Luís Antonio Ervolino (1948–2011)

Nasceu em Ribeirão Preto, SP, Brasil, médico psiquiatra, psicanalista institucional, cientista e pesquisador nas áreas de medicina, psicanálise e do Fator Potencial Humano.

Iniciou suas pesquisas por meio de profunda, intensa e exaustiva autoanálise, criou método para tal, abordou conceitos epistemológicos até então não definidos, com objetivo de transmitir conhecimentos compreensíveis a qualquer pessoa. Teve como filosofia que as instituições são vivas, por meio das pessoas que as compõe, e tudo que tem vida está em movimento. Atuou nos setores público e privado, dirigiu hospitais e foi coordenador e diretor nacional de vários programas do Ministério da Saúde do Brasil.

No programa de aconselhamento em HIV/AIDS, em 1988, transformou princípios de saúde mental em inédito treinamento para restituir equilíbrio interno profissional, aplicado a milhares de profissionais de linha de frente no combate a HIV/AIDS no Brasil e no exterior. Em 1990 foi sócio fundador da Síntese 1 Aprimoramento e Desempenho Profissional, empresa que consolidou, através de Metodologia proprietária ID One® Human Factor, princípios aqui contidos.

Foi consultor da OPAS, OMS e no setor empresarial, Nacional e Internacional. Autor do “Treinamento em Aconselhamento AIDS “ , “Guia do Multiplicador: SIDA ““STUDI (1988)”, “Fator Potencial Humano: Uma Ciência”, “Triângulos Psíquicos: Tese “, “Caminhando e Voltando” , e diversas outras obras e artigos não publicados.

LER MAIS

Desde cedo, Amélia de Carvalho e Silva se interessava por diferentes culturas, Modus Vivendi e formas de pensamento. Após obter sua Licenciatura em Letras, na UNESP, iniciou seu Mestrado em Psicologia na Antioch University, em Seattle, Washington, USA, concluído em 1983.

Nesse período, trabalhou no Fred Hutchinson Cancer Research Center, também em Seattle, junto ao leito de pacientes terminais e seus familiares num doloroso ambiente de múltiplos sofrimentos. Ao despertar sua consciência para lidar com as circunstâncias pessoais, Amélia observou que pacientes que aceitavam sua realidade de partida, a iminência da morte, viviam melhor seus últimos dias, e que a atitude realista ou não, daqueles que os cercavam (amigos, familiares, profissionais de saúde) era igualmente determinante nesse processo.

Após sua experiência no Fred Hutchinson Cancer Research Center, trabalhou no Aprimoramento de Desempenho de profissionais da área do Direito em Michigan, EUA, e foi palestrante na Faculdade de Medicina da Keio University, Japão, onde ministrou Seminários de Preparo Emocional a fim de capacitar equipes médicas a lidar com pacientes em estado crítico.

No fim dos anos 80, o encontro entre Amélia e Dr. Luís Ervolino, que há anos se dedicava a compreender “o que é salutar” no campo da Saúde Mental, evidenciou as similaridades de suas linhas de pensamento e objetivos comuns – gerar fortalecimento da saúde interna do indivíduo –, fazendo com que ambos passassem a trabalhar juntos na formulação da Ciência. Na época, o mundo todo enfrentava uma epidemia desconhecida: a AIDS. O Dr. Luís Ervolino, atuando no Ministério da Saúde, viu de perto a dificuldade dos profissionais da saúde que, mesmo não tendo informação suficiente, deviam enfrentar seus medos e lidar com a iminência da morte para atuar na linha de frente do combate à epidemia.

Identificou a oportunidade de aplicar os conceitos que até então vinham sendo desenvolvidos.

O Programa de Aconselhamento e Prevenção em AIDS desenvolvidos por eles foi incorporado pelo Ministério da Saúde e a Organização Pan Americana de Saúde (OPAS).

Aplicado de Norte a Sul do país, os resultados do programa despertaram o interesse da Organização Mundial da Saúde (OMS), que convidou Luís e Amélia para ministrarem treinamentos às equipes de saúde de todos os países de língua portuguesa da África em Guiné Bissau, com o apoio do Consulado Brasileiro.

Dada a eficácia dos resultados, por meio da aplicação técnica de seus princípios, no intuito de dar andamento à aplicação e contínuo desenvolvimento desta Ciência, chamada Fator Potencial Humano, era necessário um meio para expandir sua contribuição. O foco definido foi aplicação da mesma para líderes, pois por meio deles é possível alavancar organizações que impactam a sociedade.

A Metodologia ID One Human Factor vem sendo aplicada desde 1990, inicialmente pela empresa Síntese 1 até o falecimento do Dr. Luís em 2011 e desde 2012 pela Factor Humanus Scientia, com objetivo de Aprimorar o Desempenho dos Profissionais, para alta performance com foco no mundo Executivo , Esportivo e da Educação.

Como sócia-diretora, Amélia atua na organização e aplicação de Treinamento e Soluções para o Desenvolvimento do Fator Potencial Humano a profissionais dos vários campos (empresas, profissionais liberais, instituições educacionais, atletas, equipes esportivas, instituições financeiras e outros) – Aplicação e Identificação do Perfil Profissional, Pareceres Institucionais na área do Fator Potencial Humano, Montagem de Equipe e Alta Performance em Equipe, em diversos países da Europa, África , Oriente e Américas.

Paralelamente a essas atividades, introduziu o conhecimento da Ciência Fator Potencial Humano como conteúdo da disciplina Fator Humano como Diferencial Competitivo da pós-graduação da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), além de ministrar aulas da mesma entre 1993 e 1998. Nos últimos anos, também tem se dedicado à revisão das obras sobre a Ciência Fator Potencial Humano.

error: Não é permitido copiar o conteúdo dessa página. Obrigado.